Perspectivas econômicas dos EUA são incertas, apesar de expectativa de aterrissagem suave, diz CEO do Goldman Sachs

Por Saeed Azhar e Lananh Nguyen

NOVA YORK (Reuters) - O presidente-executivo do Goldman Sachs, David Solomon, disse que a economia dos Estados Unidos provavelmente evitará uma recessão significativa, mas alertou que a inflação deve ser mais persistente do que os participantes do mercado esperam atualmente.

"A chance de termos uma aterrissagem relativamente suave e de navegarmos por isso aumentou de forma muito significativa nos últimos 12 meses", disse Solomon à Reuters em uma entrevista nesta terça-feira. "O ambiente está definitivamente melhor."

O Federal Reserve controlou a inflação por meio de aumentos nas taxas de juros, mas talvez seja necessário tomar outras medidas, disse ele.

"Tenho um ponto de vista pessoal de que a inflação será um pouco mais rígida do que as opiniões mais otimistas", disse Solomon. "Ainda há trabalho a ser feito."

A trajetória atual da curva prospectiva dos títulos do Tesouro mostra que as taxas cairão no futuro, mas Solomon advertiu que isso pode não se concretizar.

"É preciso reconhecer que ainda é muito incerto", disse ele.

Os traders de futuros de fundos do Fed mostram, em grande parte, que o Fed manterá as taxas estáveis até maio ou junho do próximo ano e depois começará a reduzir os juros.

Ainda assim, o otimismo de que a economia norte-americana evitará uma recessão está levando a uma reabertura dos mercados de capitais, disse Solomon.

Continua após a publicidade

"Estamos vendo agora neste mês uma série de IPOs importantes no mercado", disse Solomon, que observou que o Goldman está envolvido na maioria das ofertas públicas iniciais. "Elas são significativas e estão indo bem", disse ele.

Solomon criticou propostas dos Estados Unidos que aumentariam as exigências de capital para os bancos maiores, fazendo eco aos comentários de seus pares.

"Acho que essas regras de capital terão um impacto sobre o crescimento econômico e isso afetará as grandes e pequenas empresas e seu acesso ao capital", disse Solomon. "Se elas forem implementadas, isso empurrará algumas atividades para fora do sistema bancário."

(Reportagem adicional de Davide Barbuscia)

Deixe seu comentário

Só para assinantes