Governo anuncia empréstimo de R$1 bi do BNDES para municípios atingidos por ciclone no RS

Por Fernando Cardoso e Patricia Vilas Boas

(Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciou nesta terça-feira a concessão de empréstimo de 1 bilhão de reais pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para apoiar municípios atingidos pelo ciclone no Rio Grande do Sul.

"Nós tomamos uma decisão agora de fazer uma concessão de empréstimo do BNDES de 1 bilhão de reais para ajudar a recuperar a economia de todas as cidades", disse o presidente em vídeo publicado na plataforma X, antigo Twitter.

Lula também garantiu a liberação de 600 milhões de reais do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para 354 mil trabalhadores que possuem saldo.

"Nós vamos continuar acompanhando, porque está chovendo ainda, certamente nós vamos ter muito mais informações, e na medida que forem acontecendo as coisas, nós vamos tomando as decisões", disse.

Os mortos em decorrência da passagem de um ciclone extratropical que provocou chuvas intensas e causou alagamentos e destruição no Rio Grande do Sul na semana passada já somam 47, e 9 pessoas ainda estão desaparecidas, segundo o governo estadual.

Muçum segue sendo o município com o maior número de mortes, contabilizando 16, além de também ser o local que registra a maior quantidade de desaparecidos, com 4, de acordo com dados levantados pela Defesa Civil do Estado.

No total, segundo os dados mais recentes, 98 municípios gaúchos foram afetados pelas chuvas causadas pelo ciclone, que deixaram 4.794 desabrigados e 20.517 desalojados, ao transformar ruas em rios.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), tem dito que o foco das ações do governo estadual nesta semana está sendo a retomada à "normalidade" de serviços essenciais no Estado que tiveram sua infraestrutura destruída pelo ciclone, mas que sua equipe segue em alerta para novas chuvas que são esperadas nos próximos dias.

Continua após a publicidade

"Como os rios já estão muito cheios por conta do volume de água que tivemos na semana passada, isso nos causa especial preocupação. Então, estamos em situação de alerta nas diversas localidades do Estado", acrescentou.

(Por Fernando Cardoso e Patrícia Vilas Boas)

Deixe seu comentário

Só para assinantes