Ibovespa avança liderado por Weg e com dados de inflação nos EUA no radar

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta quarta-feira, com as ações da Weg disparando mais de 3% após acordo com a Petrobras envolvendo desenvolvimento de aerogerador, enquanto agentes financeiros também analisavam dados mostrando aceleração da inflação nos Estados Unido em agosto.

Às 10:35, o Ibovespa subia 0,56%, a 118.633,33 pontos. O volume financeiro no pregão somava 2 bilhões de reais, em sessão ainda marcada pelo vencimento dos contratos de opções sobre o Ibovespa.

Nos EUA, o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) aumentou 0,6% no mês passado, o maior ganho desde junho de 2022. Em 12 meses até agosto, os preços subiram 3,7%, após alta de 3,2% em julho. Economistas consultados pela Reuters projetavam avanços de 0,6% e 3,6% respectivamente.

"Apesar da piora em alguns indicadores, o resultado foi amplamente influenciado pela volatilidade nos preços dos combustíveis e, em um primeiro momento, não deveria ser motivo para o Fed reagir com restrições adicionais na política monetária", disse o economista-sênior do Inter, André Cordeiro.

De todo modo, ponderou, as altas no preço internacional do petróleo podem impedir uma suavização do discurso do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) na próxima reunião, que acontece na semana que vem, com decisão prevista para o dia 20.

"Considerando o conjunto de dados disponíveis, mantemos nossa expectativa de que o Fed irá pular a reunião da próxima quarta-feira, mantendo a porta aberta para novas altas nas reuniões subsequentes", acrescentou.

Em Wall Street, o S&P 500 tinha elevação de 0,21% nos primeiros negócios.

DESTAQUES

Continua após a publicidade

- WEG ON subia 3,25%, a 36,81 reais, após acordo com a Petrobras, no qual a estatal investirá 130 milhões de reais para desenvolver com a empresa aerogerador onshore de 7 megawatts (MW) de potência. PETROBRAS PN tinha acréscimo de 0,06%, a 33,55 reais, em dia de variações modestas dos preços do petróleo no exterior.

- ITAÚ UNIBANCO PN avançava 0,94%, a 27,87 reais, e BRADESCO PN operava em alta de 0,88%, a 14,96 reais.

- VALE ON tinha variação negativa de 0,07%, a 67,57 reais, apesar da alta dos futuros do minério de ferro na Ásia. A companhia anunciou acordo para fornecer aglomerados a projeto siderúrgico saudita da Essar, enquanto a Controladoria-Geral da União (CGU) indeferiu pedido da empresa sobre declaração de estabilidade de barragem de Brumadinho.

- ULTRAPAR ON perdia 2,88%, a 18,56 reais, tendo no radar relatório do Goldman Sachs cortando a recomendação dos papéis de "compra" para "neutra" e reduzindo o preço-alvo de 21,90 para 19,40 reais.

- GRUPO CASAS BAHIA ON, nova denominação da Via, recuava 1,71%, a 1,15 reais. A companhia divulgou mais cedo que a securitizadora Opea deve convocar nos próximos dias assembleia de detentores de certificados de recebíveis imobiliários (CRI) sobre uma eventual declaração de vencimento antecipado, em movimento que segue a decisão da S&P de cortar a nota da vigésima emissão de CRIs da Opea, que são lastreados em debêntures do grupo varejista.

- 3R PETROLEUM ON caía 0,94%, a 32,6 reais, após dados sobre polos em que opera ou tem participação divulgados na véspera mostrando produção média diária consolidada de 45.243 barris de óleo equivalente (boe) em agosto, dos quais 39.943 boe/d referem-se à parcela 3R. No setor, PRIO ON subia 0,67%.

Deixe seu comentário

Só para assinantes