Preços ao consumidor dos EUA aceleram em agosto por gasolina

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - Os preços ao consumidor dos Estados Unidos subiram no ritmo mais forte em mais de um ano em agosto devido à alta no custo da gasolina, mas um aumento moderado no núcleo da inflação pode incentivar o Federal Reserve a manter a taxa de juros na próxima quarta-feira.

O índice de preços ao consumidor aumentou 0,6% no mês passado, o maior ganho desde junho de 2022, informou o Departamento do Trabalho nesta quarta-feira, depois de duas altas mensais consecutivas de 0,2%.

Os preços da gasolina aceleraram em agosto, atingindo o pico de 3,984 dólares por galão na terceira semana do mês, de acordo com dados da Administração de Informações sobre Energia dos EUA. Isso se compara a 3,676 dólares por galão durante o mesmo período em julho.

Em 12 meses até agosto, os preços ao consumidor aumentaram 3,7%, depois de terem subido 3,2% em julho. Embora isso marque o segundo mês consecutivo de aceleração na inflação anual, os preços ao consumidor nessa base de comparação caíram de um pico de 9,1% em junho de 2022. O Fed tem uma meta de inflação de 2%.

Economistas consultados pela Reuters projetavam que o índice aumentaria 0,6% no mês passado e avançaria 3,6% na base anual.

O relatório foi publicado uma semana antes da decisão do Fed sobre a taxa de juros e seguiu-se aos dados deste mês. Ele segue ainda dados deste mês que mostram um abrandamento nas condições do mercado de trabalho em agosto.

Excluindo os componentes voláteis de alimentos e energia, os preços ao consumidor aumentaram 0,3% em meio à queda de carros e caminhões usados e depois de dois meses de altas de 0,2%.

Embora os aluguéis tenham continuado a aumentar, a tendência é de arrefecimento e espera-se uma desaceleração ainda maior à medida que mais prédios de apartamentos forem colocados no mercado.

Continua após a publicidade

Nos 12 meses até agosto, o chamado núcleo do índice de preços aumentou 4,3%. Esse foi o menor aumento anual desde setembro de 2021, depois de um avanço de 4,7% em julho.

Os mercados financeiros esperam que o Fed deixe sua taxa de juros inalterada na próxima quarta-feira, de acordo com a ferramenta FedWatch do CME Group. Desde março de 2022, o banco central dos EUA aumentou os juros em 525 pontos-base, para a faixa atual de 5,25% a 5,50%.

No entanto, um aumento dos juros em novembro continua sendo cogitado, uma vez que a inflação de serviços continua elevada.

Alguns economistas acreditam que os riscos de inflação estão inclinados para uma alta, citando o aumento dos custos de seguros, especialmente para veículos automotores.

Deixe seu comentário

Só para assinantes