Petrobras assina acordo com TotalEnergies e Casa dos Ventos para projetos em renováveis

Por Patricia Vilas Boas e Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras assinou um memorando de entendimento não vinculante com TotalEnergies e Casa dos Ventos para avaliar projetos em energias renováveis no Brasil por dois anos, informou a petroleira em comunicado ao mercado nesta quinta-feira.

O objetivo do acordo é desenvolver estudos conjuntos para estudar oportunidades de negócios em eólica "onshore" (em terra) e "offshore" (no mar), solar e hidrogênio de baixo carbono no país, utilizando os expertises de cada empresa.

"Nosso propósito é atuar em conjunto com grandes players para deslanchar investimentos em negócios de baixo carbono, encorpando o cenário de pesquisa tecnológica e novos negócios no país", disse o CEO da Petrobras, Jean Paul Prates, em nota.

"Caso sejam viáveis e venham a ser implementados, essas iniciativas irão contribuir decisivamente para o aumento da oferta de energias renováveis no mercado brasileiro."

A Petrobras está reformulando seu planejamento estratégico e busca agregar novos projetos voltados para a transição energética e que visam construir uma estratégia de longo prazo para a empresa.

Petrobras e TotalEnergies são parceiras em ativos importantes de exploração e produção no Brasil, tais como Mero, Iara, Atapu e Sépia entre outros, além de manterem parceria estratégica no país na área de pesquisa e desenvolvimento vigente desde 2017, ressaltou a petroleira.

"A extensão dessa parceria para a área de renováveis é um passo natural", adicionou Prates, pontuando ainda que a Casa dos Ventos agrega sua expertise no desenvolvimento de projetos de geração eólica e solar onshore no mercado brasileiro.

O acordo vem após a TotalEnergies ter anunciado no ano passado a criação de uma joint venture avaliada em 12,6 bilhões de reais com a Casa dos Ventos.

Continua após a publicidade

A joint venture, com participação de 34% da TotalEnergies e de 66% da Casa dos Ventos, desenvolverá e operará um robusto portfólio de projetos de geração de energia renovável, que prevê chegar a 12 gigawatts (GW) de potência.

Deixe seu comentário

Só para assinantes