Zona do euro passa a ter superávit comercial anual em julho

BRUXELAS (Reuters) - A zona do euro registrou um superávit comercial não ajustado de 6,5 bilhões de euros em julho, em comparação com um déficit de 36,3 bilhões de euros um ano antes, com a queda dos custos das importações de energia e o aumento das exportações de produtos manufaturados, segundo dados divulgados nesta sexta-feira.

A agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat, disse que a balança comercial não ajustada no período de janeiro a julho também se tornou positiva, mostrando um superávit de 2,7 bilhões de euros, em comparação com um déficit de 188,1 bilhões de euros no mesmo período de 2022.

Ajustado para variações sazonais, o superávit comercial em julho foi de 2,9 bilhões de euros, ante 8,6 bilhões em junho.

Uma queda maciça no déficit comercial de energia da União Europeia teve o maior impacto sobre os resultados, com a diferença comercial caindo para 247,7 bilhões de euros nos primeiros sete meses do ano, de 352,3 bilhões no mesmo período de 2022.

Ao mesmo tempo, o superávit comercial da UE em produtos manufaturados quase dobrou, indo a 215,9 bilhões de janeiro a julho de 115,1 no mesmo período do ano passado.

O déficit comercial da UE com a Rússia, que costumava ser o principal fornecedor de energia do bloco antes da invasão da Ucrânia por Moscou, diminuiu para 9,2 bilhões de euros nos sete meses deste ano, em comparação com os 105 bilhões do ano passado.

Com a China, segundo maior parceiro comercial da UE depois dos Estados Unidos, o déficit também continuou a diminuir para 174,7 bilhões de euros nos primeiros sete meses, de 220,3 bilhões no mesmo período de 2022.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Deixe seu comentário

Só para assinantes