Início de construções de moradias nos EUA cai em agosto

WASHINGTON (Reuters) - A construção de residências unifamiliares nos Estados Unidos caiu em agosto, provavelmente devido ao ressurgimento das taxas hipotecárias que pesaram sobre a demanda por novas construções.

O início de construção de moradias unifamiliares, que representam a maior parte da construção de casas, caiu 4,3% no mês passado, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 941.000 unidades, informou o Departamento de Comércio nesta terça-feira.

Os dados de julho não foram revisados e mostram início de construção de 983.000 unidades, conforme informado anteriormente.

A demanda por novas construções foi impulsionada por uma escassez aguda de casas usadas no mercado, com a construção crescendo durante a maior parte deste ano e dando algum fôlego ao mercado imobiliário, que foi o mais atingido pelo aperto agressivo da política monetária do Federal Reserve.

Mas um recente aumento nas taxas de hipoteca, juntamente com os rendimentos dos Treasuries, está afastando os compradores. A taxa média da popular hipoteca fixa de 30 anos está oscilando em torno de 7,18%, a mais alta desde março de 2002, de acordo com dados da agência de financiamento hipotecário Freddie Mac.

O ressurgimento das taxas de hipoteca está pesando sobre o sentimento dos construtores. Uma pesquisa realizada na segunda-feira mostrou que o Índice do Mercado Imobiliário da Associação Nacional de Construtores de Casas/Wells Fargo caiu em setembro abaixo da marca de 50 pela primeira vez em cinco meses. A medida de compradores em potencial da pesquisa caiu para o nível mais baixo desde fevereiro.

O início de projetos habitacionais com cinco unidades ou mais caiu 26,3%, atingindo uma taxa de 334.000 unidades em agosto. A construção de moradias multifamiliares parece ter atingido o pico em abril de 2022, quando foi alimentada pela demanda por acomodações para aluguel, uma vez que as taxas de hipoteca mais altas excluíram potenciais compradores de imóveis.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Deixe seu comentário

Só para assinantes