Sabesp recebe aval para contratação de bancos para oferta de ações

SÃO PAULO (Reuters) - A Sabesp anunciou no final da noite de segunda-feira que o Conselho de Desestatização do Estado de São Paulo decidiu recomendar o andamento dos trabalhos de privatização da maior companhia de água e esgoto do Brasil.

A recomendação se deu na forma de autorização para que a Sabesp selecione e contrate bancos coordenadores de uma futura oferta pública de ações, em um modelo semelhante à privatização da Eletrobras.

O conselho também aprovou que a secretarias estaduais de Parcerias em Investimentos e de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística encaminhem o anteprojeto de lei de desestatização da empresa ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos), grande defensor da privatização da companhia.

Analistas do BTG Pactual afirmaram em nota a clientes que as recomendações do conselho "mantém o fluxo positivo de notícias" sobre a empresa para o mercado.

Eles ressaltaram, porém, que passos importantes para a continuidade do processo de privatização são necessários, incluindo a adesão dos municípios atendidos pela empresa à regionalização de serviços prevista no marco do saneamento, expectativa de mudanças na regulamentação, aprovação da privatização na assembleia de deputados de São Paulo e pela prefeitura da capital paulista.

O processo de desestatização da empresa deu um grande avanço quando a cidade de São Paulo aderiu em meados de agosto à regionalização de serviços de água e esgoto no âmbito do marco do saneamento.

Na ocasião, analistas do JPMorgan mantiveram valor justo de 100 reais por ação para a Sabesp privatizada, embora vissem riscos de concretização da desestatização da companhia.

As ações da Sabesp fecharam na véspera a 60,57 reais, acumulando alta de cerca de 9% no ano. Nesta terça-feira, no início dos negócios, os papéis ampliavam a alta da véspera avançando mais de 1%.

(Por Alberto Alerigi Jr.)

Deixe seu comentário

Só para assinantes