BNDES subscreve R$312 mi em debêntures para investimento em rodovias em MG

SÃO PAULO (Reuters) - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) subscreveu 312 milhões de reais em debêntures, ou 60% da oferta pública de 520 milhões de reais da concessionária Eco135, da EcoRodovias, para melhorias de trechos de rodovias no Estado de Minas Gerais, informou o banco nesta quarta-feira.

O restante foi adquirido pela Kinea, gestora de fundos do grupo Itaú, em processo coordenado por consórcio formado pelo BNDES e pelo Bradesco BBI.

Segundo comunicado, as debêntures suplementarão um financiamento aprovado pelo BNDES em 2019 para o lote rodoviário concedido à Eco135. Esse lote compreende 301,2 km da BR-135 e trechos das rodovias estaduais LMG-754 (40,10 km) e MG-231 (22,65 km), perto de Montes Claros, Curvelo e Cordisburgo.

Os investimentos incluem a duplicação de 136 km da área concedida e a construção do anel viário de cerca de 13 km no município de Montes Claros, adicionado à concessão em 2022.

"As obras do anel viário, já iniciadas, estão previstas para serem concluídas até 2024 e visam retirar o tráfego pesado da rodovia BR-135 da área urbana da cidade de mais de 400 mil habitantes, diminuindo o impacto à mobilidade no município", disse o BNDES em nota.

Os trechos constituem alguns dos principais eixos de ligação entre a região nordeste de Minas Gerais e Belo Horizonte, sendo a BR-135 também um importante corredor viário de longa distância no país, interligando o Nordeste e o Sudeste do Brasil.

(Reportagem de Patricia Vilas Boas)

Deixe seu comentário

Só para assinantes