CEO da Disney diz que empresa vai "silenciar barulho" de guerras culturais, segundo analista

Por Dawn Chmielewski

(Reuters) - O presidente-executivo da Walt Disney, Bob Iger, disse a investidores que a empresa vai "silenciar o barulho" de uma guerra cultural que colocou conservadores sociais contra o conglomerado global de mídia e entretenimento, de acordo com uma nota de uma analista nesta quarta-feira.

A breve declaração de Iger, incluída em um relatório da analista de mídia Laura Martin, da Needham, fez parte de uma apresentação para investidores na terça-feira no Walt Disney World Resort, em Orlando, na Flórida, na qual o executivo também anunciou que a Disney dobrará seu investimento em parques temáticos e navios de cruzeiro na próxima década.

A Disney está lutando para tornar rentável o seu negócio de streaming, melhorar a qualidade dos seus filmes, posicionar a sua principal marca esportiva, a ESPN, para transmitir diretamente aos consumidores e, potencialmente, abandonar as suas redes de televisão. No trimestre mais recente, a empresa superou as expectativas de lucro de Wall Street, mas ficou abaixo nas receitas.

A Disney não quis comentar.

A empresa de entretenimento foi colocada no centro das guerras culturais do país em 2022, quando criticou publicamente a legislação da Flórida que restringia a discussão em sala de aula sobre orientação sexual e identidade de gênero. O governador do Estado, Ron DeSantis, respondeu fazendo campanha contra a "Disney politicamente correta" e trabalhando com a legislatura estadual para retirar o status de autonomia que a empresa tinha para operar os parques.

A Flórida e a Disney estão travando uma batalha legal sobre a formação do conselho de Supervisão do Distrito Central da Flórida, que assumiu a supervisão do desenvolvimento dos quase 100 km quadrados de propriedades dentro e ao redor dos parques temáticos da Disney.

Não está claro quanto dos 60 bilhões de dólares em novos investimentos em parques será alocado na Flórida, onde a Disney enfrenta concorrência crescente de rivais como o Universal Orlando Resort. Iger disse anteriormente que a empresa planejava gastar 17 bilhões de dólares em investimentos no Walt Disney World nos próximos 10 anos.

Os parques tornaram-se um motor de lucro confiável para a Disney em um momento desafiador para a empresa.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Dawn Chmielewski em Los Angeles)

Deixe seu comentário

Só para assinantes