BID e BB acertam financiamento de US$250 mi voltado à bioeconomia na Amazônia Legal

(Reuters) - O Banco do Brasil (BB) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) assinaram carta de intenções nesta quinta-feira para uma linha de crédito de 250 milhões de dólares para a promoção de iniciativas de bioeconomia e infraestrutura sustentável na Amazônia Legal.

O montante faz parte de uma linha de Crédito Condicional para Projetos de Investimento (CCLIP) de valor global de até 1 bilhão de dólares, informou o banco brasileiro em nota. O anúncio foi feito durante reunião entre o presidente do BID, Ilan Goldfajn, e a presidente do BB, Tarciana Medeiros, em Nova York.

O BB disse que os recursos são para financiar o desenvolvimento de empresas e produtores rurais inseridos nas cadeias de valor da bioeconomia na Amazônia, além de projetos de geração de energia proveniente de fontes renováveis e de conectividade em áreas urbanas, rurais e florestais da Amazônia Legal.

A região da Amazônia Legal compreende os Estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

O banco brasileiro submeteu à Comissão de Financiamento Externo (Cofiex) a carta-consulta, que poderá ser avaliada na próxima reunião do colegiado, prevista para dezembro, de acordo com a nota. A Cofiex é um órgão integrante da estrutura do Ministério do Planejamento e Orçamento responsável por analisar e aprovar a preparação de projetos financiados com recursos externos e com a garantia da União.

O anuncio vem após o BB anunciar, na terça-feira, a assinatura de um memorando de entendimento com o Banco Mundial para estabelecer uma linha de crédito de 400 milhões de dólares a fim de apoiar a agricultura sustentável e a recuperação de áreas degradadas na região amazônica.

(Reportagem de Patricia Vilas Boas)

Deixe seu comentário

Só para assinantes