Perseguir meta fiscal demonstra seriedade do país com contas públicas, diz Haddad

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta quinta-feira que perseguir a meta fiscal é um sinal de compromisso do governo com as contas públicas do país e frisou a receptividade do Congresso Nacional com as medidas da área econômica do governo.

Após se reunir com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, na sede da Fazenda, Haddad foi questionado por jornalistas sobre comunicado do BC da véspera que reforçou a importância da firme persecução das metas fiscais.

"Perseguir meta fiscal, como diz o comunicado, é uma coisa importante, porque demonstra a seriedade do país com as contas públicas", disse o ministro ao deixar o ministério.

"Com apoio do Congresso, eu tenho certeza que nós vamos continuar avançando no sentido correto de não aprovar novas despesas, não aprovar novas desonerações e fazermos aquilo que precisa ser feito para corrigir as distorções tributárias que o Brasil acumulou ao longo dos últimos anos", acrescentou.

Haddad disse que a situação macroeconômica do Brasil é atualmente menos negativa do que a de outros países, principalmente na área fiscal.

Na quarta-feira, o Copom repetiu movimento de agosto e voltou a cortar a taxa Selic em 0,50 ponto percentual para 12,75% ao ano. O comunicado que seguiu a decisão sinalizou reduções equivalentes nas próximas reuniões e destacou a questão fiscal, mas desta vez fora da lista de fatores de risco para alta da inflação.

(Por Victor Borges)

Deixe seu comentário

Só para assinantes