Vendas de moradias usadas nos EUA caem em agosto; preços sobem

WASHINGTON (Reuters) - As vendas de moradias usadas nos Estados Unidos caíram inesperadamente em agosto uma vez que a oferta restrita aumentou os preços, e é provável que ocorra um novo declínio em meio ao ressurgimento das taxas hipotecárias.

As vendas de recuaram 0,7% no mês passado, para uma taxa anual ajustada sazonalmente de 4,04 milhões de unidades, informou a Associação Nacional de Corretores de Imóveis nesta quinta-feira. As vendas de moradias usadas são contabilizadas no fechamento de um contrato.

As vendas do mês passado provavelmente refletiram os contratos assinados em julho, antes do recente aumento das hipotecas, com a popular taxa fixa de 30 anos acima de 7%.

Economistas consultados pela Reuters projetavam que as vendas de casas subiriam para uma taxa de 4,10 milhões de unidades.

As revendas de casas, que representam uma grande parte das vendas de moradias nos EUA, caíram 15,3% em agosto na comparação anual.

O mercado imobiliário havia mostrado sinais de estabilização depois de ter sido afetado pelo aperto agressivo da política monetária pelo Federal Reserve. Com a retomada da tendência de alta das taxas hipotecárias, ele parece estar vacilando.

A confiança dos construtores caiu para o nível mais baixo em cinco meses em setembro, enquanto as construções de casas em agosto recuaram para níveis vistos pela última vez em meados de 2020.

Na quarta-feira, o banco central dos EUA manteve sua taxa de juros de referência na faixa de 5,25% a 5,50%. Entretanto, o Fed reforçou sua postura agressiva, projetando outro aumento até o final do ano e a manutenção da política monetária restritiva até 2024.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Deixe seu comentário

Só para assinantes