Autoridades do Fed sinalizam altas de juros mesmo depois de manterem a taxa estável

Por Howard Schneider e Ann Saphir

WASHINGTON (Reuters) - Autoridades do Federal Reserve alertaram nesta sexta-feira para novos aumentos na taxa básica, mesmo depois de votarem para manter os custo de empréstimos estáveis em uma reunião esta semana, com três formuladores de política monetária dizendo que seguem sem certeza de que a batalha contra a inflação esteja encerrada.

O tom dos comentários foi temperado por palavras como “paciência” e um reconhecimento de que os aumentos de preços têm desacelerado.

Mas nos primeiros comentários públicos desde que o banco central dos Estados Unidos concordou esta semana em manter a sua taxa de referência estável em um intervalo entre 5,25% e 5,50%, a ênfase foi colocada na possibilidade de a taxa básica ainda poder subir e no fato de que a política monetária provavelmente permanecerá restritiva por mais tempo do que o esperado anteriormente.

"A inflação ainda está muito alta e acho que provavelmente será apropriado que o Comitê (Federal de Mercado Aberto) aumente ainda mais os juros e os mantenha em um nível restritivo por algum tempo para retornar a inflação à nossa meta de 2% em tempo hábil", disse a diretora do Fed Michelle Bowman em comentários preparados para um evento dos Banqueiros Comunitários Independentes do Colorado.

“É provável que o progresso na inflação seja lento dado o atual nível de contenção da política monetária”, disse. Ela destacou que, nas projeções das autoridades divulgadas pelo Fed nesta semana, a inflação permanece acima da meta de 2% “pelo menos até o final de 2025”.

Um potencial aumento adicional nos preços da energia, destacou ela, era um risco específico que vale a pena monitorar.

Em comentários separados para a Associação de Banqueiros do Maine, a presidente do Fed de Boston, Susan Collins, disse que mais aperto da política monetária "certamente não está fora de questão", embora ela também tenha aconselhado ter "paciência" enquanto o Fed tenta obter o sinal certo de dados de inflação às vezes confusos.

“É muito cedo para ter certeza de que a inflação está em uma trajetória sustentável de volta à meta de 2%”, afirmou Collins, com o crescimento do emprego ainda “acima da tendência” e a inflação elevada em aspectos do setor de serviços ainda representando uma preocupação.

Continua após a publicidade

"Acredito que as taxas tenham de se manter mais elevadas, e por mais tempo, do que as projeções anteriores sugeriam", disse Collins.

A presidente do Fed de San Francisco, Mary Daly, considerada uma das autoridades mais "dovish" (flexíveis contra a inflação) do Fed, disse que ainda precisava de mais dados para determinar se os custos de empréstimos deveriam subir novamente, e considerou "prudente" que o Fed seja paciente em futuras decisões sobre juros.

Deixe seu comentário

Só para assinantes