S&P 500 e Nasdaq registram maiores perdas semanais desde março

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - Wall Street oscilou nesta sexta-feira e fechou em queda após uma semana tumultuada em que os rendimentos dos Treasuries atingiram os maiores níveis em 16 anos, enquanto investidores digeriam as revisões agressivas contra a inflação das perspectivas econômicas do Federal Reserve.

Os três principais índices de ações dos EUA oscilaram durante grande parte da sessão, mas terminaram no território negativo.

Além disso, os três registraram perdas na semana, com os índices S&P 500 e Nasdaq nas maiores quedas percentuais semanais desde março.

Na quinta-feira, o S&P 500 caiu abaixo da sua média móvel de 100 dias -- um nível de suporte fundamental -- pela primeira vez desde março. O seu fracasso em ultrapassar esse nível sugere que o índice ainda está sob pressão descendente.

Os rendimentos de referência do Treasury recuaram dos maiores níveis em 16 anos, à medida que os investidores mudaram o seu foco das orientações "hawkish" do Fed para dados econômicos importantes que aguardavam nos bastidores.

Nesta sexta-feira, comentários da diretora do Fed Michelle Bowman sugeriram que a taxa básica do Fed deveria ser aumentada ainda mais e mantida "em um nível restritivo durante algum tempo" para reduzir a inflação para a meta de 2% do banco central norte-americano.

O Dow Jones caiu 0,31%, para 33.963,84 pontos. O S&P 500 perdeu 0,23%, para 4.320,06 pontos. O índice de tecnologia ​​Nasdaq teve variação negativa de 0,09%, para 13.211,81 pontos.

Entre os 11 principais setores do S&P 500, o de consumo discricionário sofreu a maior perda percentual, enquanto os de tecnologia e energia foram os únicos a obter ganhos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes