Ações europeias caem para menores níveis em um mês por preocupações com China e juros

Por Bansari Mayur Kamdar e Sruthi Shankar

(Reuters) - As ações europeias fecharam em seu nível mais fraco em mais de um mês nesta segunda-feira,  conforme preocupações com a permanência de taxas de juros mais altas por mais tempo e a desaceleração da economia chinesa afetaram o humor de investidores.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,62%, a 450,44 pontos, em baixa pela terceira sessão consecutiva. Os setores de viagens e lazer e bens pessoais e domésticos caíram mais de 2% cada, na liderança das quedas setoriais.

Ações de luxo expostas à China como LVMH e Kering caíram 2,6% e 4,5%, respectivamente, em um contexto de preocupações persistentes com o crescimento da economia do país.

O setor de mineradoras caiu 0,8% à medida que os preços dos metais enfraqueceram devido ao aumento dos estoques e aos temores de um regime de taxas de juros globais mais altas por mais tempo. [MET/L]

Investidores avaliaram uma série de decisões de bancos centrais, em que o Federal Reserve adotou um tom "hawkish" (agressivo contra a inflação), o Banco Central Europeu sinalizou uma pausa em outubro e Reino Unido, Suíça e Japão foram surpreendentemente "dovish" (postura branda com a inflação).

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,78%, a 7.623,99 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,98%, a 15.405,49 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,85%, a 7.123,88 pontos.

Continua após a publicidade

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,68%, a 28.382,19 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,22%, a 9.386,00 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,79%, a 6.119,62 pontos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes