Confiança empresarial alemã piora em setembro, diz Ifo

Por Maria Martinez

BERLIM (Reuters) - A confiança das empresas alemãs deteriorou-se ligeiramente em setembro, caindo pelo quinto mês consecutivo e reforçando os temores de recessão na maior economia da zona do euro, segundo uma pesquisa nesta segunda-feira.

O instituto Ifo disse que seu índice de clima de negócios ficou em 85,7, uma queda em relação ao valor revisado de agosto de 85,8, mas acima da previsão de 85,2 feita por analistas em uma pesquisa da Reuters.

O chefe de pesquisas do instituto, Klaus Wohlrabe, disse que ser provável uma contração no terceiro trimestre, após estagnação no segundo trimestre.

A economia alemã corre o risco de entrar em sua segunda recessão em um ano, depois de ter encolhido no último trimestre de 2022 e no primeiro de 2023.

"As empresas alemãs, assim como os políticos e toda a economia, estão gradualmente se acostumando com a ideia de que a economia passará por um período mais longo de crescimento moderado", disse o chefe global de macro do ING, Carsten Brzeski.

Ele disse que a leitura do Ifo mostrou um quadro econômico inalterado, com a economia chinesa ainda sem ganhar impulso, as altas taxas de juros pesando sobre a atividade e a contínua incerteza política em relação à transição energética.

As empresas estavam menos satisfeitas em setembro do que no mês anterior com sua situação atual de negócios, com o subíndice caindo de 89,0 em agosto para 88,7 em setembro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes