Melhora da confiança do consumidor no Brasil perde força em setembro, mostra FGV

SÃO PAULO (Reuters) - A confiança dos consumidores brasileiros voltou a mostrar melhora em setembro, embora o ritmo tenha perdido força, mostraram dados da Fundação Getúlio Vargas divulgados nesta segunda-feira.

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) da FGV teve no mês alta de 0,2 ponto, para 97,0 pontos, depois de ter subido 2,0 pontos em agosto.

"Com o resultado, o indicador se mantém em nível semelhante ao registrado no início de 2014, antes do início da recessão econômica daquele ano, e foi influenciado pela calibragem das expectativas para os próximos meses, enquanto a percepção sobre a situação atual continuou a evoluir positivamente", ressaltou a economista da FGV/Ibre Carolina Gouveia em nota.

O Índice de Situação Atual (ISA) subiu 1,8 ponto em setembro, para 83,2 pontos, alcançando o maior nível desde dezembro de 2014 (86,7 pontos).

Já o Índice de Expectativas (IE) recuou 0,9 ponto e foi a 106,7 pontos, após aumentar 10 pontos de maio a agosto, de acordo com a FGV.

"No mês, o movimento é reflexo da continuidade de fatores positivos na economia, concomitante a um cenário desafiador ao consumidor com juros, nível de endividamento e inadimplência elevados", dise Gouveia. "Para os próximos meses, a confiança do consumidor pode voltar a neutralidade dos 100 pontos, caso a tendência atual continue."

(Por Camila Moreira)

Deixe seu comentário

Só para assinantes