Minério de ferro cai com fraca demanda e possíveis restrições à produção de aço

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro caíram nesta segunda-feira, com os investidores preocupados com o consumo de aço mais fraco do que o esperado na temporada de pico de construção e com possíveis restrições à produção de aço durante o inverno na China, principal consumidor mundial, em meio ao fim do movimento de reposição de estoques antes do feriado.

O minério de ferro mais negociado em janeiro na Dalian Commodity Exchange (DCE) encerrou o dia com uma queda de 2,03%, a 844,5 iuanes (115,55 dólares) a tonelada, o valor mais baixo desde 11 de setembro.

O minério de ferro de referência para outubro na Bolsa de Cingapura caiu 4,23%, a 116,05 dólares a tonelada, também o valor mais baixo desde 11 de setembro.

"Torna-se cada vez mais claro que a demanda atingiu o teto em meio às vendas de aço mais fracas do que o esperado para setembro e outubro, e após o fim do reabastecimento de matérias-primas para atender às necessidades de produção durante o feriado de uma semana que se aproxima", disse Pei Hao, analista da corretora internacional FIS, com sede em Xangai.

Em 29 de setembro, China iniciará um feriado de uma semana para celebrar o festival do meio do outono e o Dia Nacional.

Os analistas do ANZ Bank disseram em uma nota que os preços do principal ingrediente da fabricação de aço também foram influenciados por "preocupações com uma política monetária mais rígida".

Na sexta-feira, as autoridades do Federal Reserve dos EUA sinalizaram novos aumentos nas taxas de juros, mesmo depois de votarem para manter a taxa de referência dos fundos federais estável em uma reunião na semana passada.

A chinesa Evergrande, incorporadora imobiliária que enfrenta dificuldades, disse que não podia emitir novas dívidas devido a uma investigação sobre uma de suas subsidiárias.

Outros ingredientes de fabricação de aço também recuaram, com o carvão metalúrgico e o coque em Dalian caindo 0,84% e 0,74%, respectivamente.

Continua após a publicidade

(Reportagem de Amy Lv e Dominique Patton em Pequim)

Deixe seu comentário

Só para assinantes