EXCLUSIVO-CEO da Shell sofre pressão interna sobre energias renováveis

Por Ron Bousso

LONDRES (Reuters) - O presidente-executivo da Shell, Wael Sawan, foi pressionado por sua estratégia dentro da empresa de energia depois que dois funcionários publicaram uma rara carta aberta pedindo que ele não diminuísse os investimentos em energia renovável, provocando um debate interno.

A carta aberta, postada no início deste mês na rede interna da Shell e vista pela Reuters esta semana, surge depois que Sawan delineou, em um dia do investidor em junho, planos para diminuir o investimento em energias renováveis e negócios de baixo carbono como parte de uma estratégia para aumentar os retornos.

A empresa também dividiu seus negócios de baixo carbono e eliminou a função de diretor global de energias renováveis, o que foi seguido pela saída do titular do cargo, Thomas Brostrom, após menos de dois anos na função.

"Há muito tempo, a Shell tem a ambição de ser líder na transição energética. Essa é a razão pela qual trabalhamos aqui", diz a carta endereçada a Sawan e ao comitê executivo da Shell.

"Os recentes anúncios feitos durante e após o dia do investor nos preocupam profundamente..."

A carta foi assinada por Lisette de Heiden e Wouter Drinkwaard, que trabalham na divisão de baixo carbono da empresa. De Heiden e Drinkwaard não responderam a um pedido de comentário.

A carta recebeu mais de 80 mil visualizações e mil curtidas, e provocou uma longa troca de comentários na plataforma aberta, inclusive de Sawan, de acordo com fontes da empresa.

"Para uma organização no cerne da transição energética,

Continua após a publicidade

não há respostas fáceis e não faltam dilemas ou desafios", escreveu Sawan em sua resposta.

"Podemos nem sempre concordar com o caminho a seguir, mas me sinto bem com o papel que a Shell está desempenhando e continuará desempenhando. Tenho orgulho de como fornecemos energia acessível e segura para as pessoas todos os dias, enquanto trabalhamos duro para fornecer soluções de baixo carbono para nossos clientes, à medida que fazemos a transição ao longo do tempo para um negócio de emissões líquidas zero", disse Sawan.

Um porta-voz da Shell disse: "Valorizamos que nossa equipe esteja engajada e apaixonada pela transição energética e pela Shell... A Shell está desempenhando um papel significativo na abordagem do transição energética, e no nosso recente Dia do Mercado de Capitais definimos as áreas do sistema energético de hoje e de amanhã onde estamos em melhor posição para investir, competir e vencer".

Deixe seu comentário

Só para assinantes