Vendas pendentes de moradias nos EUA caem mais do que o esperado em agosto

Por Amina Niasse

NOVA YORK (Reuters) - Os contratos de compra de moradias usadas nos Estados Unidos caíram mais do que o esperado em agosto, registrando a maior queda em quase um ano uma vez que as taxas de hipoteca elevadas corroem a acessibilidade, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira.

O Índice de Vendas Pendentes de Casas da Associação Nacional de Corretores de Imóveis caiu 7,1%, para 71,8, em relação aos 77,3 de julho. A queda, a maior desde setembro de 2022, excedeu a previsão de economistas de recuo de 0,8%, de acordo com uma pesquisa da Reuters.

Em uma base anual, as vendas pendentes caíram 18,7%.

A queda ocorreu porque a acessibilidade do comprador continuou a diminuir no mês passado. O pagamento médio da hipoteca subiu para 2.170 dólares em agosto, um aumento de 331 dólares - ou 18% - em relação ao ano anterior, de acordo com outros dados publicados nesta quinta-feira pela Mortgage Bankers Association.

A taxa média semanal de uma hipoteca fixa de 30 anos tem se mantido acima de 7% desde o início de agosto, após a campanha do Federal Reserve para aumentar a taxa de juros em um esforço agressivo para conter a inflação.

"Alguns possíveis compradores de imóveis residenciais estão fazendo uma pausa e reajustando suas expectativas sobre a localização e o tipo de imóvel para se adequar melhor a seus orçamentos", disse Lawrence Yun, economista-chefe da associação de corretores. "Está claro que o aumento do estoque de imóveis e taxas de juros melhores são essenciais para reanimar o mercado imobiliário."

(Reportagem de Amina Niasse)

Deixe seu comentário

Só para assinantes