Casino finaliza acordo de resgate liderado por magnata tcheco

Por Dominique Vidalon

PARIS (Reuters) - O grupo francês de supermercados Casino finalizou um acordo para evitar a falência por meio de uma reestruturação de dívida acordada com seus principais credores, liderados pelo bilionário tcheco Daniel Kretinsky.

O Casino, que no Brasil é um dos principais acionistas do GPA, ficou à beira da inadimplência depois de anos de aquisições impulsionadas por dívidas e recentes perdas de participação no mercado para operadores de supermercados rivais.

O Casino disse nesta quinta-feira que o acordo vinculante de dívida foi alcançado com o consórcio liderado pela empresa de Kretinsky, EPGC, juntamente com o maior credor do Casino, Attestor, seu segundo maior acionista, Fimalac, e os credores garantidos do varejista.

"O Casino alcançou um marco importante em seu processo de reestruturação financeira ao obter o acordo de seus principais credores sobre um plano de reestruturação financeira", disse o presidente-executivo e acionista controlador, Jean-Charles Naouri, em um comunicado.

As ações do Casino, que foram suspensas na quarta-feira, voltaram a ser negociadas na manhã de quinta-feira e subiam 5,35% às 8h34 (horário de Brasília).

O acordo dilui maciçamente os acionistas e encerrará o reinado de 30 anos de Naouri, de 74 anos, que controla o Casino por meio da holding Rallye. O Casino mudará formalmente de mãos no final de março do próximo ano.

O anúncio de quinta-feira finaliza um acordo anunciado em julho que previa a injeção de 1,2 bilhão de euros em dinheiro novo no Casino, bem como uma redução da dívida da empresa da ordem de 6,1 bilhões de euros.

Naouri disse que o acordo vinculante "cria uma estrutura favorável" para a sustentabilidade de longo prazo dos negócios do Casino, mantendo sua força de trabalho e sedes e continuando a desenvolver suas marcas.

Continua após a publicidade

O varejista, que é atualmente o sexto maior grupo de supermercados da França, disse que planejava prosseguir com discussões com credores financeiros que ainda não fazem parte do acordo.

O Casino reiterou que tem até 25 de outubro para obter de um tribunal o início de um procedimento de salvaguarda acelerado, segundo o qual poderia aprovar o plano com o apoio dos credores garantidos e obrigar os credores relutantes a segui-lo.

O diretor financeiro do Casino, David Lubek, disse que reduções de preços estão trazendo mais clientes para as lojas do varejista. O número de clientes nos supermercados do Casino aumentou 4% nas últimas quatro semanas, informou a empresa.

Deixe seu comentário

Só para assinantes