Montadoras dos EUA estendem demissões para mais de 800 trabalhadores diante de greve

(Reuters) - A Stellantis anunciou nesta segunda-feira que está demitindo mais 570 trabalhadores, enquanto a General Motors está desligando quase 200 funcionários devido à greve do sindicato United Auto Workers (UAW) nos Estados Unidos.

A Ford também informou nesta segunda-feira que outros 70 trabalhadores foram demitidos em Michigan, elevando o total na montadora para 1.865 desde o início da greve.

A Stellantis, com um total de 640 demissões, disse que os cortes mais recentes incluem 520 em sua fábrica de motores em Trenton, Michigan, e 50 em uma unidade de fundição em Indiana. A companhia afirmou que as demissões se devem a restrições de armazenamento.

A GM, por sua vez, ampliou suas demissões em 200, para 2.300, em medida que afeta agora seis instalações, incluindo sua planta de estampagem em Lansing, Michigan, e uma fábrica em Toledo, Ohio.

A GM disse que não é esperado que os trabalhadores retornem até que a greve seja resolvida. A paralisação começou em 15 de setembro.

(Reportagem de David Shepardson)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes