Conteúdo publicado há 1 mês

Americanas fazem nova proposta a credores com aporte de R$ 12 bi

As Americanas revelaram nesta terça-feira (10) os termos de uma nova proposta encaminhada aos credores financeiros, que contempla uma injeção de curto prazo de R$ 12 bilhões em dinheiro pelos acionista de referência da companhia.

O valor do aporte pelo trio Jorge Paulo Lemann, Carlos Sicupira e Marcel Telles considera o financiamento DIP já injetado na empresa, disse as Americanas em fato relevante.

A nova oferta, segundo a companhia, também prevê capitalização de dívida concursal por parte dos credores no valor de R$ 12 bilhões e emissão de nova dívida para refinanciar parte das dívidas concursais existentes no valor de R$ 1,875 bilhão.

Além disso, a proposta ainda inclui R$ 8,7 bilhões em dinheiro dedicados à recompra antecipada de dívida concursal com desconto, afirmou as Americanas.

"A companhia segue empenhada nas negociações destes termos com seus credores financeiros, em busca de uma solução sustentada que permita a continuidade de suas atividades", afirmou as Americanas.

A varejista disse que a proposta continua a contar com a previsão de pagamento integral das Classes I e IV e alternativas de pagamento diferenciadas aos fornecedores, nos termos do plano de recuperação judicial protocolado em março de 2023.

A empresa entrou em crise no início deste ano com o anúncio de um rombo contábil de mais de R$ 20 bilhões.

A primeira proposta das Americanas, rejeitada pelos credores em fevereiro, envolvia aporte de R$ 7 bilhões por seu trio de acionistas de referência, recompra de dívida de R$ 12 bilhões e conversão de dívidas financeiras de cerca de R$ 18 bilhões em capital e dívida subordinada.

Outra proposta, apresentada em março, tinha estrutura similar à primeira, mas elevava o valor do aporte financeiro para R$ 10 bilhões. No entanto, também não houve acordo nessa frente.

Continua após a publicidade

Depois, em abril, a varejista sugeriu, além dos 10 bilhões já propostos, a possibilidade de dois eventuais aumentos de capital de até R$ 1 bilhão cada.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes