Presidente do Banco Mundial diz que China é parceiro construtivo, mas pede transparência

MARRAKECH, Marrocos (Reuters) - O presidente do Banco Mundial, Ajay Banga, disse que a China tem sido um parceiro cooperativo da instituição multilateral de crédito, mas que é necessária mais transparência em seus contratos de dívida para acelerar a reestruturação das dívidas de países pobres.

Banga disse em uma coletiva de imprensa no encontro anual do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional (FMI), no Marrocos, que os países precisam se esforçar mais para usar as ferramentas existentes a fim de tentar reestruturar as dívidas dos países pobres em dificuldades antes de tentar substituí-las.

A Mesa Redonda Global sobre Dívida Soberana, que se reunirá nesta semana, tem ajudado em alguns casos, como na reestruturação da dívida da Zâmbia.