Ibovespa reage e renova máxima da sessão após Powell e com ajuda de bancos e elétricas

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa firmava-se em alta nesta quinta-feira, tendo renovado máxima da sessão em meio a declarações do chair do Federal Reserve, Jerome Powell, de que o banco central norte-americano está "procedendo com cuidado" ao avaliar a necessidade de quaisquer outros aumentos nas taxas.

Às 13:30, o Ibovespa subia 0,58 %, a 114.716,36 pontos, tendo alcançado 115.062,61 pontos no melhor momento. Mais cedo, na mínima, caiu a 113.767,75 pontos. O volume financeiro somava 10 bilhões de reais.

A performance da bolsa paulista também era sustentada pelo avanço das ações de bancos, com Itaú Unibanco PN valorizando-se 1,83%, Bradesco PN subindo 1,25% e Banco do Brasil ON mostrando elevação de 1,63%.

O setor elétrico também chamava a atenção, com Copel PNB em alta de %3,58, Energisa Unit ganhando 3,87% e Equatorial ON avançando 3,53%. O índice do setor elétrico na B3 tinha elevação de 2,23%.

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S.Paulo, o relator da Reforma Tributária no Senado, Eduardo Braga (MDB-AM), vai propor no seu relatório a retirada do setor de energia elétrica da cobrança do novo Imposto Seletivo, que incidirá sobre produtos considerados nocivos à saúde e ao meio ambiente.

A recuperação do Ibovespa após duas quedas seguidas só não era mais forte em razão da queda dos papéis da Petrobras, com as preferenciais em baixa de -0,99% e as ordinárias cedendo -1,13% após renovarem máximas históricas na véspera.

As ações, contudo, se afastavam das mínimas do dia em meio à melhora dos preços do petróleo no exterior, com o Brent passando a subir 0,27%.

(Por Paula Arend Laier)

Deixe seu comentário

Só para assinantes