Lula já deu aval a indicações de novos diretores do BC e anúncio sai "o quanto antes", diz Haddad

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse nesta segunda-feira que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já deu seu aval a dois nomes que serão indicados para assumir diretorias do Banco Central que ficarão vagas a partir do final do ano, e que o anúncio das indicações deve ser feito já nesta semana.

"O presidente deve anunciar, o governo deve anunciar os novos diretores do Banco Central nesta semana", disse Haddad a jornalistas, após confirmar que Lula aprovou as indicações da Fazenda aos cargos.

Questionado se já haveria a previsão de uma data específica para o anúncio, Haddad disse "o quanto antes". "Estou aguardando essas pessoas também se comunicarem com quem eles precisam", afirmou.

Os mandatos da diretora de Assuntos Internacionais, Fernanda Guardado, e de Relacionamento, Mauricio Moura, terminam em 31 de dezembro e, conforme a Reuters noticiou na semana passada, a intenção do governo é que os novos indicados sejam aprovados pelo Senado ainda neste ano.

Haddad conversou com a imprensa ao voltar de encontro com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que foi comunicado sobre as indicações.

"Fui falar com ele (Pacheco) justamente para tratar desse assunto, para ele não ficar sabendo pela imprensa os nomes que vão chegar e quando a mensagem (das indicações) vai chegar", afirmou Haddad.

Segundo informaram fontes à Reuters, o objetivo do governo é que os novos nomes sejam aprovados pelo Senado, após sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos, a tempo de participarem da primeira reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de 2024, em janeiro. Com as novas indicações, Lula passará a ter quatro nomeados entre os nove componentes do colegiado.

De acordo com as fontes, o governo quer evitar o que ocorreu nas primeiras indicações de Lula ao BC neste ano, com processo de análise se arrastando. O término dos mandatos dos ex-diretores Bruno Serra e Paulo Souza ocorreu em março, mas as indicações de Gabriel Galípolo e Ailton de Aquino foram submetidas ao Senado apenas em maio, com aprovação e nomeação em julho.

(Reportagem de Victor Borges)

Deixe seu comentário

Só para assinantes