Fluxus, dos irmãos Batista, investe US$100 mi para ampliar produção de gás na Bolívia

SÃO PAULO (Reuters) - A Fluxus, empresa de óleo e gás dos empresários Joesley e Wesley Batista, anunciou nesta terça-feira que investirá 100 milhões de dólares na Bolívia até 2028 para ampliar a produção de gás natural em três campos recém-adquiridos no país.

Com o investimento, que será realizado nos campos Tacobo, Tajibo e Yacuiba, da bacia Tarija-Chaca, a produção diária da Fluxus subirá de 100 mil metros cúbicos de gás para 1,1 milhão de metros cúbicos.

Fundada em 2023, a Fluxus anunciou no mês passado a aquisição da Pluspetrol Bolívia, que detém os três campos de gás, e está em fase final de transição operacional para operar também o campo Centenario, em Neuquén, na Argentina.

"Com este passo, a Fluxus aproveita a reserva disponível e a posição estratégica da Bolívia para atender a demanda por gás na região, inclusive dos outros negócios do grupo J&F", disse o presidente da companhia, Ricardo Savini, em nota.

Além da Fluxus, os empresários Wesley e Joesley Batista são controladores da J&F Investimentos, conglomerado que inclui empresas como JBS e Âmbar Energia, além de negócios de celulose, mineração, finanças e higiene e cosméticos.

A Âmbar Energia tornou-se recentemente uma das maiores geradoras termelétricas do Brasil ao fechar a compra de um conjunto de usinas a gás natural da Eletrobras, em transação que se seguiu a uma série de outras aquisições pela empresa de empreendimentos nessa área.

A Fluxus também está avaliando investir em atividades de exploração de gás em novas áreas da Bolívia, acrescentou a companhia.

"Também seguimos prospectando investimentos na Argentina, no Peru e na Venezuela, sempre na direção de nos consolidarmos como uma plataforma sul-americana de óleo, gás e energia", afirmou Savini.

(Por Letícia Fucuchima)

Deixe seu comentário

Só para assinantes