Bovespa fecha em alta após decisão do Fed de manter juros nos EUA

O dia foi de bastante volatilidade para a bolsa de valores, que reagiu às notícias políticas locais, às do setor externo e ao vencimento de opção sobre o Ibovespa. O indicador da bolsa de valores fechou em alta de 0,55% aos 48.915 pontos, com giro financeiro de R$ 6,7 bilhões.

No meio da tarde, a divulgação da delação premiada de Sérgio Machado, presidente da Transpetro, afirmando que o o presidente interino Michel Temer teria pedido doações oficiais para Gabriel Chalita, então candidato a prefeito de São Paulo, preocupou os investidores e fez com que a bolsa caísse 0,66%. Pouco depois, passado o susto inicial, a bolsa voltou a subir, recuperando a queda do dia anterior.

A notícia de que o Fed, o banco central dos Estados Unidos, manteve a taxa de juros inalterada entre 0,25% e 0,50% ao ano, ficou dentro do esperado, mas trouxe alívio aos mercados emergentes. "Vai ser um alívio momentâneo para os emergentes, que sofreram recentemente com a aversão aos ativos de risco", avalia Ignacio Crespo, economista da Guide Investimentos.

Para ele, o discurso da presidente do Fed, Janet Yellen, sinalizou que a trajetória de alta dos juros deve ser mais parcimoniosa nos próximos meses. Crespo acredita que serão feitas duas elevações na taxa de juros dos Estados Unidos. A primeira em setembro e a segunda em dezembro. "Mas, mesmo assim, o segundo semestre não vai ser positivo para os países emergentes", disse.

O vencimento de opções do Ibovespa ajudou a aumentar o volume da bolsa de valores. "A bolsa teve bastante volatilidade, mas conseguiu recuperar parte da queda de ontem", disse Ari Santos, gerente de mesa Bovespa, da H.Commor DTVM.

Entre as ações que tiveram destaque estão os papéis da Usiminas PNA, que subiram 22,75%. A companhia anunciou que fechou um acordo com os credores para alongar o prazo da dívida que se encontra atualmente congelada, sob efeito do "standstill". O prazo negociado com Bradesco, Itaú Unibanco, Banco do Brasil, BNDES e debenturistas da 6ª emissão - que representam 75% dessas obrigações - é de 10 anos, a contar da assinatura do contrato de renegociação.

Na ponta oposta, a maior queda do dia ficou com as ações da JBS ON, que tiveram baixa de 3,17%, depois que Machado afirmou, em delação premiada, informou que o grupo JBS iria fazer doações ao PMDB, a pedido do PT, na ordem de R$ 40 milhões durante as eleições de 2014.

Outros destaques do dia foram os papéis da Petrobras ON, que subiram 1,52%, e Petrobras PN, que teve baixa de 2,53%, recuperando as perdas do dia anterior. As ações da Vale PNA subiram 3,21% e Vale ON teve alta de 2,52%. No setor financeiro, o destaque de alta ficou em BB Seguridade ON, que subiu 2,17%.

Já os papéis do Bradesco ON caíram 0,51%, Santander Unit caiu 0,46%, Itaú Unibanco teve baixa de 0,48% e Banco do Brasil ON, com queda de 0,06%. De acordo com notícia publicada pelo jornal "O Estado de S.Paulo" o governo do Estado do Rio de Janeiro teria cerca de R$ 500 milhões em atraso com as instituições financeiras e alguns bancos bloquearam novos créditos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos