Bolsas

Câmbio

Ação da Restoque sobe após Cade dar aval a possível fusão com InBrands

As ações da Restoque seguem com forte alta nesta terça-feira na BM&FBovespa, chegando a registrar valorização de 11,8% na máxima do dia até o momento (R$ 3,96). Por volta das 14h30, os papéis eram negociados a R$ 3,89, com ganho de 9,89%. O volume financeiro já chega a R$ 590,7 mil, mais que o dobro do negociado ontem (R$ 264,9 mil).

Hoje, a superintendência-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) divulgou a aprovação, sem restrições, de um memorando de entendimentos não vinculativo para uma possível fusão com a rival InBrands.

A Restoque é dona das marcas Le Lis Blanc, Bo.Bô, John John, Rosa Chá e Dudalina. A Inbrands opera com as marcas Richards, Ellus, Alexandre Herchcovitch e VR, entre outras. A Inbrands é uma empresa de capital aberto, mas não tem ações negociadas na BM&FBovespa.

As duas companhias anunciaram em junho que avaliavam uma fusão dos negócios, o que daria origem a uma companhia com mais de 720 lojas, entre próprias e franquias, e receita líquida de pouco mais de R$ 2 bilhões - a Restoque faturou R$ 1,14 bilhão nos 12 meses até março e, a Inbrands, R$ 900,7 milhões.

Na decisão do Cade, o órgão considerou que as duas companhias têm atuação no varejo de vestuário destinado às classes A e B. Mas a sua união não geraria concentração de mercado.

A proposta de fusão está em fase de negociação entre as empresas. A Restoque e a Inbrands não quiseram falar sobre o assunto.

A Restoque pode fazer uma captação de R$ 500 milhões para financiar a operação.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos