Dólar ronda R$ 3,25 e juros sobem em ajuste ao Copom

O mercado se ajusta nesta quinta-feira à indicação do Banco Central (BC) de que o afrouxamento monetário demorará mais para acontecer, devido às expectativas de inflação para o ano que vem ainda acima do centro da meta.

O primeiro encontro do Comitê de Política Monetária (Copom) liderado por Ilan Goldfajn manteve ontem a taxa básica de juros em 14,25% ao ano e, em um comunicado mais extenso que o habitual, detalhou o balanço de riscos discutido, concluindo que ainda não há espaço para flexibilização das condições monetárias.

Os investidores consideram ainda o resultado do IPCA-15 de julho, que acelerou para 0,54%, acima da expectativa média de 0,46% colhida pelo Valor Data e do teto das estimativas (0,51%). Em junho, a inflação medida pelo índice foi de 0,40%.

No câmbio, às 10h04, o dólar comercial subia 0,03%, para R$ 3,2499.

No mercado de juros futuros, o DI janeiro de 2018, mais negociado hoje, subia a 12,730% ao ano, ante 12,620% no último ajuste. O DI janeiro de 2017 avançava a 13,920%, contra 13,845% no ajuste anterior.

As taxas mais longas, por outro lado, recuam. O DI janeiro de 2021 cedia a 11,880%, ante 11,920% no ajuste da véspera.

Ainda hoje, haverá leilão de LTN a ser realizado pelo Tesouro Nacional.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos