Bolsas

Câmbio

Ibovespa acompanha cena externa e recua quase 1%; dólar vai a R$ 3,24

O Ibovespa registrava perda ao redor de 1% nesta tarde, acompanhando o o movimento no mercado americano. Às 14h15, o Ibovespa cedia 0,93%, para 58.806 pontos.

De acordo com operadores, as bolsas americanas caem com a correção de preços das ações das empresas de energia, que haviam subido no dia anterior após o acordo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) para reduzir a produção de petróleo.

Também colabora para a queda das bolsas americanas a revisão da expansão do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no segundo trimestre. A expectativa era de que o crescimento da economia daquele país ficasse em 1,3% e a taxa ficou em 1,4%. O desempenho reforça as apostas de que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) pode elevar a taxa de juros mais rapidamente.

Entre as ações em alta, estavam Fibria ON (2,72%), Suzano Papel e Celulose (2,80%) e Braskem (1,93%). Hoje, a Fibria anunciou um reajuste de US$ 20 por tonelada de matéria-prima vendida para a China a partir de 1º de outubro. Com isso, a cotação da celulose de fibra curta no mercado asiático sobe a US$ 530 a tonelada. Na terça-feira, a Suzano Papel e Celulose já havia anunciado um novo preço para a China, válido a partir do mês que vem. Segundo a companhia, a cotação de referência naquela mercado subirá a US$ 530 por tonelada.

Entre as baixas do dia, estavam as ações da Qualicorp, com recuo de 3,82%, seguidas pelos papéis da Embraer, com baixa de 2,99%, e Cesp, que cedia 2,88%.

Do lado do câmbio, o dólar comercial registrava valorização de 0,60%, negociado a R$ 3,2415.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos