Dólar tem maior alta desde maio e bate R$ 3,35; Bovespa cai 1%

(Atualizada às 12h39) Uma onda de compra de dólares tomou conta do mercado brasileiro nesta quinta-feira, levando a moeda a em questão de minutos acelerar a alta para mais de 4%, para acima de R$ 3,35. Segundo profissionais, a disparada dos juros dos títulos do Tesouro americano está por trás desse movimento, que fortalece o dólar globalmente.

A piora relativa do real é explicada ainda pela performance melhor da moeda ontem. Com isso, o dólar ficou "descontado" ante a divisa brasileira, e isso abre espaço para correções ainda mais acentuadas.

No Chile, o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, tentou acalmar os ânimos ao afirmar que a autoridade monetária está sempre monitorando o mercado, pronto para tomar as atitudes necessárias. "Atuamos conforme as condições de mercado", disse Ilan, acrescentando que o BC não pretende colocar pressão adicional no mercado, referindo-se à pausa nos leilões de swap cambial reverso.

Às 12h35, o dólar comercial subia 3,75%, a R$ 3,3307. Na máxima, foi a R$ 3,3502, em alta de 4,35%, a maior desde 9 de maio deste ano (4,94%).

No mercado futuro, o dólar para dezembro subia 3,63%, a R$ 3,3510, após alcançar R$ 3,3690.

No exterior, o dólar ganhava 3,35% ante o peso mexicano, 1,24% contra a lira turca e 4,05% em relação ao rand sul-africano.

No mercado de ações, o Ibovespa cedia 0,97%, somando 62.642 pontos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos