IPC-S avança 0,35% na segunda prévia de novembro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor - Semanal (IPC-S) cedeu de 0,39% para 0,35% da primeira para a segunda medição de novembro, informa a Fundação Getulio Vargas (FGV). A maior contribuição partiu do grupo habitação (0,41% para 0,32%), em que a taxa de água e esgoto residencial saiu de alta de 1,30% para 0,83%.

Outras três despesas subiram menos: transportes (0,85% para 0,71%), comunicação (0,85% para 0,56%) e alimentação (0,06% para 0,03%), por causa, respectivamente, da gasolina (1,92% para 1,50%), dos pacotes de telefonia fixa e internet (1,41% para 0,35%) e das carnes bovinas (2,88% para 2,07%).

Em contrapartida, registraram taxas mais altas saúde e cuidados pessoais (0,49% para 0,58%), educação, leitura e recreação (0,27% para 0,33%), vestuário (0,26% para 0,40%) e despesas diversas (0,05% para 0,17%) por causa de artigos de higiene e cuidado pessoal (0,28% para 0,69%), show musical (-0,08% para 1,20%), roupas (0,14% para 0,51%) e cigarros (-0,55% para -0,24%), nesta ordem.

O IPC-S mede a inflação semanalmente em sete capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador e Brasília.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos