Bolsas

Câmbio

"Não vou me render", diz candidato conservador à presidência da França

(Atualizada às 9h13) François Fillon, candidato conservador à Presidência da França, afirmou nesta quarta-feira (1º) que não abandonará sua candidatura, mesmo após ter sido convocado pela Justiça para depor sobre um caso de corrupção.


Ele é investigado no país por acusações de que sua esposa, Penelope Fillon, recebeu mais de 500 mil euros como sua assessora parlamentar sem nunca ter desempenhado a função.


O depoimento do candidato do partido Os Republicanos está marcado para o próximo dia 15 de março e pode levar a abertura de acusações preliminares.


Fillon classificou a convocação pela Justiça neste momento, há menos de dois meses do primeiro turno da eleição, de "assassinato político", mas garantiu que permanecerá na corrida presidencial francesa.


"Não vou me render. Não vou abandonar. Vou lutar até o final", declarou.


O candidato conservador à Presidência desmarcou um importante evento de campanha hoje e convocou a coletiva de imprensa para esta manhã.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos