Número de celulares encolhe 5% no Brasil em janeiro, segundo a Anatel

O número de linhas de celulares em serviço no Brasil manteve seu ritmo de queda e encolheu 5,38% em janeiro, para 243,42 milhões, 13,83 milhões de linhas a menos que 12 meses antes, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).


Assim como aconteceu ao longo de 2016, a queda é atribuída ao fim do 'efeito clube'? a tendência de consumidores terem vários chips de diferentes operadoras para falar de graça com amigos e parentes. Essa prática deixou de ser vantajosa com a queda na tarifa de interconexão, uma taxa que as operadoras pagam umas para as outras para completar ligações. Em comunicado, a Anatel também disse que a desaceleração econômica contribuiu para a queda no número de linhas.


A maior redução aconteceu nos telefones pré-pagos. Em um ano, 20 milhões de linhas nessa modalidade foram desativadas. Com isso, o pré-pago passo a representar pouco mais de dois terços das linhas em serviço (67,28%), contra 71,44% um ano antes. Os pós-pagos avançaram, e agora são um terço do mercado.


Os estados que mais desligaram linhas foram São Paulo (2,6 milhões), Pernambuco (1,28 milhões) e Minas Gerais (1,27 milhões).


Em janeiro, a Oi foi a que mais perdeu linhas: 5,82 milhões, ou 12,2% de sua base, fechando o mês com 41,95 milhões. A base da Claro encolheu 7,48%, ou 4,86 milhões, para 60,17 milhões. A TIM perdeu quatro milhões e linhas, ou 6,10%, fechando janeiro com 62,82 milhões. Líder de mercado, a Vivo apresentou uma leva alta, de 0,86%, para 73,84 milhões de linhas em serviço.


As conexões com tecnologia 4G (LTE) mais que dobraram, saltando de 28 milhões para 64,81 milhões.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos