Bolsas

Câmbio

Setor de serviços do Brasil recua menos em fevereiro

A atividade do setor de serviços do Brasil continuou a cair em fevereiro, mas com menos intensidade, de acordo com o Índice Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês). O indicador marcou 46,4 em fevereiro, após se situar em 45,1 no primeiro mês de 2017.Foi o 24º mês seguido em que o PMI de serviços ficou abaixo de 50, que indica contração,segundo a consultoria Markit.


Apesar de a leitura ainda ter apontado retração, o resultado representa o maior nível desde março de 2015. AMarkit observou que a demanda por serviços melhorou no mês passado, embora o aumento de pedidos tenha sido modesto.


Quase 50% dos provedores de serviços esperam que a atividade do setor aumente nos próximos 12 meses. O sentimento positivo melhorou em relação a janeiro, mas ainda segue abaixo da média histórica.


Com o resultado dos serviços, o PMI Composto do Brasil, que inclui a indústria, foi de 44,7 para 46,6, máxima de 12 meses. Em fevereiro, o PMI industrial do país marcou 46,9, a maior leitura em 13 meses.


"Decepcionante, mas não excessivamente desanimador, o PMI para o setor de serviços do Brasil mostra contração acentuada nos negócios e no nível de emprego em fevereiro. Mas houve sinais positivos nos últimos resultados, indicando que uma estabilização pode estar prestes a acontecer. Algumas empresas se beneficiaram de uma melhoria, embora ainda modesta, na demanda, e a entrada de novos trabalhos aumentou pela segunda vez nos últimos dois anos. Além disso, o grau de otimismo se intensificou, respondendo às expectativas de uma recuperação econômica", afirmou, em nota, Pollyanna de Lima, economista e autora do relatório.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos