Bolsas

Câmbio

Chefe da Otan diz que contratar mulheres é 'justo e inteligente'

Em uma entrevista concedida por razão do Dia Internacional da Mulher nesta quarta-feira, o secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, defendeu a igualde de gêneros na sociedade e inclusive nas forças militares."Se quiser ter os melhores, não se deve recrutar somente a metade da população. Contratar mulheres é justo, mas também é inteligente", declarou Stoltenberg.


Apesar da opinião de seu chefe atual, há apenas 11% de mulheres integradas às forças armadas dos países-membros da Otan. Segundo os dados da organização, o país aliado com maior presença feminina nos corpos militares é a Hungria, com 20%, e o que tem menos mulheres é a Turquia, com 1%.


Dentro do quadro de funcionários interno da organização, o número de mulheres chega a 40%. No entanto, Stoltenberg disse que isso ainda pode melhorar. "A Otan não é mais um mundo de homens", afirmou.


Por outro lado, Stoltenberg celebrou que 25% dos ministros de Defesa dos países da aliança atualmente são mulheres. "Tomam melhores decisões", disse o norueguês, que iniciou sua carreira política comandando um comitê para estimular a importância da mulher na sociedade de seu país de origem, onde já chegou a ser primeiro-ministro de 2005 a 2013 e instituiu o serviço militar obrigatório também para as mulheres.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos