Bolsas

Câmbio

JBS confirma operação da PF em três unidades no Paraná e Goiás

(Atualizada às 11h57) A JBS confirmou nesta sexta-feira (17) que três unidades produtivas da empresa ? duas no Paraná e outra em Goiás ? foram alvo da Operação Carne Fraca, deflagrada hoje pela Polícia Federal (PR). A investigação apura um suposto esquema de fraudes na fiscalização de frigoríficos.


Em nota, a JBS também negou que executivos da empresa tenham sido alvo da Operação Carne Fraca. A empresa confirmou, porém, que o funcionário Flavio Cassou, que atua na Seara em Lapa (PR), teve o mandado de prisão preventiva decretada. Cassou é médico veterinário da companhia.


"A Companhia repudia veementemente qualquer adoção de práticas relacionadas à adulteração de produtos - seja na produção e ou comercialização ? e se mantém à disposição das autoridades com o melhor interesse em contribuir com o esclarecimento dos fatos", acrescentou a JBS, em nota. Há pouco, as ações da JBS recuavam 7,26%.


Abaixo, a nota da JBS na íntegra:


"Em relação a operação realizada pela Polícia Federal na manhã de hoje, a JBS esclarece que não há nenhuma medida judicial contra os seus executivos. A empresa informa ainda que sua sede não foi alvo dessa operação.


A ação deflagrada hoje em diversas empresas localizadas em várias regiões do país, ocorreu também em três unidades produtivas da Companhia, sendo duas delas no Paraná e uma em Goiás. Na unidade da Lapa (PR) houve uma medida judicial expedida contra um médico veterinário, funcionário da Companhia, cedido ao Ministério da Agricultura.


A JBS e suas subsidiárias atuam em absoluto cumprimento de todas as normas regulatórias em relação à produção e a comercialização de alimentos no país e no exterior e apoia as ações que visam punir o descumprimento de tais normas.


A JBS no Brasil e no mundo adota rigorosos padrões de qualidade, com sistemas, processos e controles que garantem a segurança alimentar e a qualidade de seus produtos. A companhia destaca ainda que possui diversas certificações emitidas por reconhecidas entidades em todo o mundo que comprovam as boas práticas adotadas na fabricação de seus produtos.


A Companhia repudia veementemente qualquer adoção de práticas relacionadas à adulteração de produtos - seja na produção e/ou comercialização - e se mantém à disposição das autoridades com o melhor interesse em contribuir com o esclarecimento dos fatos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos