Kassab diz ser contra privatização dos Correios, mas não vê saída

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab, disse ser contra privatizar os Correios, mas afirmou que o governo não dispõe de recursos para injetar na empresa.


"Todo esforço deve ser feito para evitar privatização dos Correios ou de parte dele, mas já disse (...) que não há saída. O governo não tem recursos. Não haverá injeção de recursos nos Correios. Isso é uma decisão de governo", disse Kassab. "Ou vamos cortar gastos, fazer cortes radicais, (...) ou vamos rumar para a privatização", completou o ministro.


De acordo com o ministro, o governo busca receitas em serviços adicionais da empresa e admite que parte da crise envolvendo a empresa é reflexo de má gestão, inclusive envolvendo casos de corrupção e ingerência política.


As declarações do ministro foram dadas em entrevista depois da cerimônia no Palácio do Planalto para sanção da Lei de Revisão do Marco Regulatório da Radiodifusão, com a presença do presidente Michel Temer.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos