Bolsas

Câmbio

Alta do dólar e exterior sustentam avanço nos juros futuros

O juros futuros avançam nesta sexta-feira, principalmente em taxas intermediárias. A alta é atribuída por operadores ao ganho do dólar ante o real e o movimento dos juros dos títulos do Tesouro americano.


Por volta das 10h, o DI janeiro 2018 marcava 9,885%, ante 9,880% no ajuste anterior, e o DI janeiro de 2019 exibia 9,520%, ante 9,500%. O DI janeiro 2021, por sua vez, estava em 9,910%, de 9,880% na mesma base de comparação.


Entre os vencimentos de curtíssimo prazo, o DI julho de 2017 mostrava 10,970%, ante 10,990%.


Na quinta-feira, os investidores do mercado de renda fixa calibraram suas apostas para a trajetória da Selic. O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) reforçou o posicionamento dos agentes financeiros de que a meta Selic deve ser reduzida em 1 ponto percentual em abril. O documento, entretanto, acabou desarmando posições alternativas de um Copom ainda mais agressivo.


O efeito maior incidiu sobre as taxas de curto prazo. Já os vencimentos mais longos tiveram alguma pressão de queda diante da iniciativa do governo para cumprir a meta fiscal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos