Dólar fecha em leve alta de olho no noticiário político

O dólar fechou em leve alta frente ao real nesta terça-feira, com fôlego no final do pregão em meio ao noticiário político.


A moeda mostrou trajetória de alta ao longo de toda a manhã, perdendo fôlego na parte da tarde. Depois das 16h, porém, retomou tração, indo a R$ 3,15, ante R$ 3,13 de antes da divulgação da lista de políticos investigados no STF.


"O Estado de S. Paulo" publicou em sua versão online que o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a abertura de inquérito contra nove ministros do governo Temer, 29 senadores e 42 deputados federais, entre eles os presidentes da Câmara e do Senado. As informações fazem parte das 83 decisões do magistrado do STF.


Operadores disseram que estrangeiros lideraram as compras de dólares no fim do dia. De maneira geral, porém, o impacto da notícia sobre a cotação foi limitado. "O mercado ainda se prende à ideia de que vai demorar até que isso afete significativamente o governo Temer e o ajuste fiscal", diz Cleber Alessie, da H.Commcor.


No fechamento, o dólar comercial subiu 0,18%, a R$ 3,1436. A cotação oscilou entre alta a R$ 3,1548 (0,54%) e baixa a R$ 3,1248 (-0,41%).


A moeda está na ponta de cima do intervalo no qual opera desde meados de março, num sinal de que os mercados seguem vendo motivos para um dólar mais alto.


No mercado futuro, o dólar para maio tinha valorização de 0,30%, a R$ 3,1545.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos