Gasto com saúde no Brasil pode chegar a um quarto do PIB, diz estudo

Os gastos com saúde no Brasil poderão atingir entre 20% e 25% do PIB em 2030, de atuais 9%, tornando-se insustentáveis "se nenhuma providência for tomada", estima estudo divulgado nesta terça-feira (11) pelo Instituto Coalizão Saúde e realizado pela McKinsey & Company.


O Instituto é formado por 27 representantes do setor de saúde, como grupo Fleury, Hospital Sírio Libanês, Albert Einstein, Johnson & Johnson Brasil, Fenasaúde, Unimed e faculdade de Medicina da USP.


O estudo será apresentado hoje pelo presidente do Instituto, Claudio Lottenberg. O levantamento indica que o Brasil gasta 9% do PIB em saúde, mas tem resultados piores que países que têm gasto proporcionalmente semelhante, como Estados Unidos e Austrália.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos