Bolsas

Câmbio

Cemig D reverte lucro e registra perdas de R$ 211 milhões no trimestre

A Cemig Distribuição (Cemig D) apurou prejuízo de R$ 211 milhões no quarto trimestre do ano passado, ante lucro de R$ 22 milhões do mesmo intervalo de 2015. Os resultados foram pressionados pela menor receita apurada, devido à queda do consumo de energia no mercado cativo, ao mesmo tempo em que foi apurada uma alta nas despesas operacionais.


No ano de 2016, a distribuidora teve prejuízo de R$ 324 milhões ante um lucro de R$ 370 milhões no ano anterior.


"O consumo de energia elétrica vem sendo afetado pelas condições adversas das conjunturas política e econômica nacional e, no mercado cativo, pelos sucessivos aumentos de tarifa de energia que, associados à aplicação da bandeira tarifária, resultaram em significativo aumento no valor da conta de energia", diz a Cemig na divulgação dos resultados.


As vendas de energia para consumidores finais e consumo próprio caíram 6,5% no ano passado. No segmento industrial, houve queda de 15% na demanda no ano passado.


Quando considerado o atendimento aos consumidores do mercado livre, porém, houve alta de 2,3% no consumo total no ano passado. Isso aconteceu devido à migração de consumidores do mercado cativo para o livre.


No segmento residencial, a Cemig apurou alta de 0,9% no consumo de energia. O consumo médio mensal por consumidor, porém, caiu 1,4% no ano, reflexo da queda do nível de renda familiar e da elevação da taxa de desemprego.


A receita líquida caiu 23% no trimestre, para R$ 2,6 bilhões. No ano, a queda foi de 18%, para R$ 10,6 bilhões. As receitas de vendas de energia a consumidores finais caiu 5% no trimestre, para R$ 4,2 bilhões.


A redução da receita também refletiu o passivo regulatório gerado pela companhia no ano, devido à redução dos custos com energia adquirida em leilão em relação aos custos que foram utilizados como base nas tarifas. Esses montantes serão restituídos aos consumidores no próximo reajuste tarifário, por meio da Parcela A (CVA).


Já o resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização foi negativo em R$ 206 milhões no trimestre, ante um positivo de R$ 635 milhões nos últimos três meses de 2015. No ano, esse indicador caiu 74%, para R$ 433 milhões.


No ano passado, a inadimplência também foi um problema para a Cemig D. A companhia elevou as provisões para perdas em créditos de liquidação duvidosa para R$ 382 milhões, ante R$ 175 milhões em 2015. Segundo a companhia, o aumento da inadimplência refletiu o aumento das tarifas e a redução da atividade econômica.


"Com a intensificação na cobrança e no corte de fornecimento a empresa está confiante na redução dos índices de inadimplência para o ano de 2017", disse a Cemig na divulgação do balanço.


A Cemig D também apurou um aumento no nível de perdas totais de energia, de 12,52% em dezembro de 2015 para 13,46% em dezembro do ano passado, acima da meta regulatória de 10,79%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos