Bolsas

Câmbio

Distratos de médio e alto padrão somaram R$ 7,5 bilhões em 2016

Os distratos das associadas da Associação Brasileira das Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) em unidades de médio e alto padrão somaram R$ 7,5 bilhões no ano passado, segundo estimativa da entidade e da Fundação Instituto de Pesquisas (Fipe).


Driblar a questão dos distratos é muito complicado, segundo o presidente da Abrainc, Luiz Antonio França, mas uma solução simplista pode ser a adoção somente do modelo de venda de moradias prontas.


"Isso pode significar que pessoas que não têm capacidade de poupança passem a vida toda pagando aluguel", disse França.


Em relação aos distratos voluntários, ou seja, realizados por decisão do comprador, e em que o consumidor busca receber, na Justiça, os recursos pagos à incorporadora, ele questionou: "como as pessoas querem que o país mude se continuam tendo essa postura?".


Segundo o presidente da Abrainc, o mercado imobiliário está enfrentando um problema de devolução de produtos que não ocorre em outros setores.


Para ressaltar a gravidade do problema das rescisões para o setor, o presidente da Abrainc citou que os distratos foram uma das razões para a empresa imobiliária PDG Realty ter de recorrer ao mecanismo da recuperação judicial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos