Bolsas

Câmbio

Ibovespa retoma os 65 mil pontos com movimento positivo nos EUA e Vale

O desempenho positivo das bolsas americanas e a alta das ações da Vale fez com que o Ibovespa fechasse em alta de 1,18% aos 65.148 pontos, o maior patamar desde 4 de abril. O giro financeiro ficou em R$ 7,5 bilhões em meio às incertezas em relação à aprovação da reforma da Previdência Social.


Além do desempenho da bolsa, chamou a atenção do mercado o dado divulgado hoje, pelo Banco Central (BC), de que em abril, até o dia 20, o ingresso de recursos estrangeiros em ações alcançou US$ 703 milhões. Esse número surpreendeu alguns investidores já que em março, o fluxo líquido negativo em ações foi de US$ 2,9 bilhões. De acordo com o analista de renda variável do banco Fator, Daniel Utsch, o fluxo positivo pode aumentar com a aprovação da reforma da Previdência Social e com dados mais consistentes da economia para ele. Além disso, as questões geopolíticas podem favorecer os investimentos em países emergentes. "Neste momento, o fluxo de estrangeiros não sinaliza a continuidade de um movimento mais forte, mas o cenário pode mudar com a retomada da economia e a aprovação da reforma da Previdência", diz.


Hoje, de todo modo, o que deu tração ao mercado local foi o desempenho de Wall Street, onde os índices acionários subiram com a divulgação dos resultados financeiros corporativos do primeiro trimestre e com a expectativa de que o presidente americano, Donald Trump, anuncia amanhã um pacote de corte de impostos. "O mercado americano contribuiu para a recuperação do Ibovespa, mas as tensões locais sobre a aprovação da reforma da Previdência Social continuam no foco das atenções", diz Ignácio Crespo, economista da Guide Investimentos. O índice Nasdaq encerrou o pregão com novo recorde histórico, aos 6.025 pontos, alta de 0,70%. O Dow Jones teve alta de 1,12% aos 20.995 pontos e o S&P 500 ganhou 0,61% aos 2.388 pontos.


Entre as ações mais negociadas, as ações da Vale fecharam com alta e ajudaram a colocar o Ibovespa no terreno positivo. Os papéis ordinários subiram 3,28% e as ações PNA ganharam 3,80%. A empresa vai divulgar o resultado financeiro do primeiro trimestre na quinta-feira. De acordo com projeções de sete instituições financeiras consultadas pelo Valor, o lucro líquido pode ficar em US$ 2,58 bilhões, de acordo com a média das casas. Se for assim, o resultado financeiro vai indicar uma alta 46% sobre o período de janeiro a março do ano passado.


As ações da Petrobras também tiveram valorização. Os papéis preferenciais subiram 2,21% e as ações ordinárias ganharam 2,02%. O preço do petróleo no mercado internacional fechou com alta. Os contratos de petróleo WTI com vencimento em junho subiram 0,67% para US$ 49,56 o barril.


Outras ações também tiveram destaque de alta no pregão. Os papéis da Marfrig subiram 6,55% e as ações da Eletrobras tiveram alta de 6,38%, as duas maiores valorizações do dia. De acordo com o Bradesco BBI, a venda da americana AdvancePierre Foods à Tyson Foods, a maior empresa de carnes dos Estados Unidos, é positiva para a pretensão da brasileira Marfrig de abrir o capital de sua subsidiária Keystone nos Estados Unidos. Em um eventual IPO (lançamento inicial de ações) no qual a Keystone seja avaliada a um múltiplo ao redor de 10 vezes, a Keystone poderia obter entre US$ 800 milhões e US$ 1 bilhão, caso a Marfrig decida vender de 25% a 30% do capital da subsidiária na bolsa.


No caso da Eletrobras, os papéis subiram depois que o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) anunciou que prevê fazer um leilão de privatização de distribuidoras da empresa, ontem. As demais ações do setor de energia elétrica também fecharam em alta com o resultado positivo do leilão de transmissão realizado ontem pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). Os papéis da Energias do Brasil subiram 2,97% e a CPFL teve alta de 0,12%.


As ações do sistema financeiro também subiram, com destaque para os papéis do Santander, que tiveram alta de 1,99%. O banco anuncia amanhã o resultado financeiro do primeiro trimestre. As ações do Banco do Brasil fecharam com alta de 0,62%. O banco informou que só irá homologar o resultado da licitação para a contratação de agências de publicidade após a conclusão do processo de auditoria interna aberto pela instituição. O processo foi alvo de reportagem do jornal "Folha de S.Paulo". O jornal informou ter obtido o resultado na quinta-feira, quatro dias antes de ele ser conhecido, e o registrou em cartório em um anúncio cifrado publicado na própria "Folha" no domingo.


Na ponta oposta, a maior queda do dia ficou com as ações estava com as ações da Sabesp, que recuaram 2,54%. O jornal O Estado de S.Paulo publicou reportagem informando que planilhas entregues aos investigadores da Lava Jato pelo ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior vinculam uma obra da Sabesp a pagamentos ilícitos para as campanhas eleitorais em 2014 do governo de Geraldo Alckmin e do deputado federal João Paulo Papa, ambos do PSDB. Esta é a primeira vez que a estatal paulista que trata água e esgoto está envolvida no esquema de corrupção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos