Gol, Latam e Avianca isentam taxas de remarcação por causa de greve

(Atualizado às 14h16)As maiores companhias aéreas do país vão abrir mão de multas e taxas para remarcação de passagens nesta sexta-feira (28) por causa dos eventuais atrasos de passageiros que possam ser provocados pela anunciada greve geral.


A Gol informou que em função da greve anunciada para amanhã os clientes com voo marcado para essa data, e que desejarem remarcar a viagem (antecipar ou postergar), poderão fazê-lo sem custo pelos canais de atendimento online ou pelo número 0800 704 0465.


Já a Latam informou que está oferecendo alternativas aos passageiros impactados para alterar viagens originalmente programadas para esta data.


A companhia admite que em virtude da paralisação de diversas categorias previstas para amanhã, os voos poderão registrar atrasos e cancelamentos em rotas domésticas e internacionais, caso se concretize.


"Dessa forma, sugerimos que os passageiros com viagem marcada neste dia consultem a situação de seus voos por meio do site www.latam.com antes de comparecerem ao aeroporto".


A Avianca Brasil, quarta maior companhia aérea do país, também vai isentar a taxa de remarcação de passageiros que desejarem alterar reservas confirmadas em voos desta sexta-feira (dia 28) por causa das dificuldades que os clientes poderão ter para chegar a aeroportos por transtornos na mobilidade urbana com a greve geral agendada para o dia.


A Avianca Brasil disse que os aos passageiros que optarem pelo cancelamento receberão o valor integral da passagem.


Azulinformou que os clientes com viagens marcadas para amanhã e que forem impactados pelos eventos das paralisações poderão entrar em contato com a companhia pelos telefones 4003-1118 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 887 1118 (demais regiões) e verificar opções de viagem. "A companhia ressalta que, até o momento, a programação de voos permanece inalterada", disse a empresa em nota.


Apesar da cautela das aéreas, o Sindicato Nacional dos Aeronautas, que reúne pilotos, co-pilotos e comissários de bordo, recuou da possibilidade de fazer greve na sexta-feira depois que o relator da reforma trabalhista, Rogério Marinho (PSDB-RN), acatou demandas da categoria no texto da reforma trabalhista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos