Bolsas

Câmbio

Ibovespa fecha em queda com cautela sobre reformas, Vale e Petrobras

O desempenho das commodities no mercado internacional, juntamente com a persistente cautela com o noticiário relativo ao rumo das reformas fiscais, foi determinante para o comportamento do Ibovespa no pregão de hoje. O índice fechou com baixa de 0,29% aos 64.677 pontos e giro financeiro de R$ 7,7 bilhões. As ações da Vale e da Petrobras, que juntas respondem por 17% da composição do Ibovespa e por 25% do giro de negócios, fecharam com forte queda.


As ações PNA da Vale recuaram 4,33% e os papéis ordinários tiveram baixa de 3,25%. A empresa divulgou hoje que teve lucro de R$ 7,8 bilhões no primeiro trimestre do ano, alta de 25% em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar de positivo, o resultado ficou levemente abaixo da expectativa de alguns analistas, que esperavam US$ 2,58 bilhões de lucro líquido, ante US$ 2,49 bilhões anunciados. Eles agora acompanham a tendência do preço do minério de ferro para fazer novas apostas nas ações da companhia. Hoje, o minério de ferro caiu 0,3% para US$ 66,42 por tonelada, no porto de Qingdao, na China. É importante lembrar que, até ontem, as ações de Vale acumulavam forte alta, o que ajuda a explicar a correção vista na sessão de hoje. Em uma semana até ontem, o papel PNA subia 8,9%.


Os papéis preferenciais da Petrobras caíram 1,93% e as ações ordinárias tiveram baixa de 1,53%. Os contratos futuros de petróleo tipo WTI recuaram 1,3% a US$ 48,97 o barril. Os preços do petróleo caíram pressionados pelos dados mistos sobre as reservas dos Estados Unidos na semana passada, divulgados ontem pelo Departamento de Energia, que mostraram queda das reservas de petróleo bruto e avanço da gasolina.


As ações do sistema financeiro subiram após a divulgação de balanços positivos, mas não tiveram força para colocar o Ibovespa no terreno positivo. Os papéis ordinários do Bradesco subiram 2,99% e as ações preferenciais ganharam 2,92%. O banco divulgou hoje que teve lucro líquido ajustado de R$ 4,6 bilhões no primeiro trimestre, um aumento de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior.


As ações do Banco do Brasil subiram 1,40%, os papéis do Santander ganharam 0,68% e os papéis do Itaú Unibanco tiveram alta de 0,57%. O Itaú divulga o resultado financeiro na próxima quarta-feira.


Outra ação com desempenho positivo foi a Localiza, que subiu 4,16%. A empresa também divulgou o resultado financeiro hoje e o lucro líquido cresceu 16,8% nos três primeiros meses do ano, para R$ 120,3 milhões. Já as ações da Natura recuaram 3,46%, a empresa informou ontem, após o fechamento dos mercados, que encerrou o primeiro trimestre deste cano com lucro líquido de R$ 189 milhões, revertendo prejuízo de R$ 69,1 milhões registrado no mesmo período do ano anterior.


Apesar da divulgação de diversos balanços financeiros que contribuíram para a oscilação do preço das ações, os investidores mantêm à cautela à espera da votação da reforma da Previdência Social. A apreciação da proposta foi postergada do dia 2 para o dia 3 de maio. A reforma é vista como essencial para garantir o crescimento sustentável da economia no futuro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos