Bolsas

Câmbio

Lucro da Porto Seguro encolhe 10%

(atualizada às 11h45) A Porto Seguro obteve lucro líquido de R$ 214,3 milhões no primeiro trimestre, número que representa queda de 10,1% em relação ao obtido no mesmo período do ano passado. A cifra inclui as diversas marcas da empresa (critério chamado de "business combination"). Sem isso, o ganho foi de R$ 216,2 milhões.


O total de receitas aumentou 1,4%, para R$ 4,075 bilhões. Os prêmios auferidos recuaram 0,9%, para R$ 3,463 bilhões, enquanto a receita de negócios financeiros e serviços ? como cartões de crédito e telefonia móvel ? avançou 19,1%, para R$ 531,2 milhões.


Na operação de seguros, houve aumento de 0,1 ponto percentual na sinistralidade, que foi a 57,2% no primeiro trimestre deste ano. No segmento auto, o índice de sinistros cresceu 2 pontos percentuais, para 60,1%. Na modalidade patrimonial, a sinistralidade recuou 0,1 ponto em relação ao primeiro trimestre do ano passado e ficou em 35,2%. Na área de saúde, o indicador diminuiu 1,9 ponto, marcando 72,8%.


O índice combinado ? que mede a eficiência operacional da seguradora e quanto menor, melhor ? subiu para 99,1% no primeiro trimestre deste ano, frente a 98,9% no mesmo período do ano passado.


As despesas de comercialização cresceram 0,5%, para R$ 20,4 milhões, enquanto as administrativas e operacionais encolheram 0,3% e ficaram em R$ 18,9 milhões.


De acordo com a Porto Seguro, o resultado do primeiro trimestre teve impacto do cenário recessivo e da queda das taxas de juros. "Contudo, já vemos sinais de recuperação na economia, com a inflação controlada e melhoria nos indicadores de confiança do país", afirmou a companhia em suas demonstrações financeiras.


Segmento de automóveis




A queda nas vendas de veículos e os reajustes de preços promovidos pela Porto Seguro levaram a uma queda de 2,9% nos prêmios auferidos pela seguradora na modalidade auto no primeiro trimestre deste ano. O volume ficou em R$ 2,233 bilhões, ante R$ 2,3 bilhões no mesmo período de 2016.


"No seguro de automóvel, encontramos um ambiente mais competitivo, que, associado à redução nas vendas de veículos novos e à nossa política de reajustes de preços com foco em rentabilidade, pressionaram o crescimento dos prêmios", afirma o relatório de resultados da seguradora.


A companhia também teve aumento na sinistralidade nas marcas Porto Seguro e Azul, explicada em parte pelo aumento da frequência de roubos. A exceção ficou por conta da carteira da Itaú Auto e Residência, beneficiada pela melhora do processo de aceitação no segmento de seguro de frota.


A sinistralidade total da Porto Seguro no segmento auto subiu para 60,1% no primeiro trimestre deste ano, frente a 58,1% no mesmo período do ano passado. A frota segurada somava 5,38 milhões no fim de março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos