Avon reduz perdas em 78% no primeiro trimestre

O prejuízo da fabricante americana de cosméticos Avon diminuiu 77,9% no primeiro trimestre deste ano em relação a igual intervalo no ano passado e alcançou US$ 36,5 milhões.


A receita líquida da empresa de janeiro a março foi de US$ 1,3 bilhão, um crescimento de 1,4% ante mesmo período de 2016.


No comunicado que acompanha as demonstrações financeiras, a Avon reforça que está no caminho para conseguir atingir a meta de corte de gastos de US$ 230 milhões. No entanto, no primeiro trimestre, a companhia ainda viu seus resultados serem afetados pelo declínio no número de consultoras de vendas.


"O primeiro trimestre ficou em linha com nossas expectativas e permanecemos confiantes em nossas iniciativas estratégicas e no progresso do nosso plano", afirmou a diretora-presidente da Avon, Sheri McCoy, em nota. "Continuaremos a desenvolver a robustez de nossa marca, impulsionando a inovação do segmento de beleza e investindo em iniciativas para aprimorar o engajamento das representantes [de vendas], ao mesmo tempo em que asseguramos a contínua disciplina de custos."


No Brasil, a receita da Avon subiu 26% em base anual, ou 2% considerando o dólar constante, principalmente devido ao maior número de encomendas, mas parcialmente ofuscado por uma queda nas representantes de vendas. "A comparação anual das margens operacionais foi afetada negativamente por um aumento nas despesas com dívida, em especial no Brasil, e por ajustes não recorrentes", diz o comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos